Críticas

Estadão: “A hora de Marat Descartes”

Trecho da crítica sobre o filme Super Nada no Estadão:

Quando se fala no talento e versatilidade dos atores brasileiros da nova geração, os primeiros nomes que surgem são os de Selton Mello, Wagner Moura, João Miguel, Lázaro Ramos. A eles é preciso agregar Júlio Andrade, melhor ator do ano passado pela APCA, Associação Paulista de Críticos de Arte, por Gonzaga, de Pai pra Filho, de Breno Silveira, e Marat Descartes, melhor ator no Festival de Gramado, também de 2012, por Super Nada. O longa de Rubens Rewald (codireção de Rossana Foglia) estreou na sexta.

(Luiz Carlos Merten)

Veja o texto completo.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Tags HTML estão proibidas.